SMP participa de audiência pública sobre alimentação e nutrição infantil em Minas Gerais



Realizado pela Assembleia Legislativa do estado, evento contou com participação de profissionais e da população civil.

Crédito da foto: Sarah Torres/ALMG

Durante a tarde do dia 27/8, terça-feira, a Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) recebeu audiência pública para discutir sobre a disponibilização de alimentos multiprocessados nas escolas particulares de Belo Horizonte, além de debater sobre a possível liberdade das crianças na escolha dos alimentos ingeridos nas redes públicas e privadas. Com o intuito de questionar sobre segurança alimentar e nutricional na infância, a Sociedade Mineira de Pediatria se fez presente na audiência. A pediatra e nutróloga Denise Brasileiro, membro do Departamento de Nutrologia da SMP, acompanhou toda discussão.

Complementando as diversas discussões trazidas ao longo da audiência, Denise afirmou sua preocupação pelo aumento de doenças precoces na infância, como a diabetes tipo dois. “Nos consultórios, doenças que se desenvolviam apenas em adultos hoje são visualizadas desde cedo em crianças. Assim como já foi dito, concordo que é também dever da família proporcionar um ambiente saudável e ensinar bons hábitos alimentares, mas são necessárias medidas mais instantâneas para ajudar na arquitetura de escolhas dessas crianças”, enfatizou a nutróloga.

Denise Brasileiro, do DC de Nutrologia da SMP, representando a instituição na Audiência Pública

Para Denise, uma das possíveis medidas seria substituir os alimentos disponibilizados na portaria das escolas através dos vendedores ambulantes. “O que uma criança de 10 anos, por exemplo, compra nesses espaços? Não são todas as famílias que conseguem estar junto às crianças, então é preciso ensiná-las a construir um bom senso na hora de fazer suas escolhas alimentares individuais”. Para a nutróloga, outro plano seria a implementação da didática nutricional nas escolas desde a educação infantil, além de uma rotina alimentar e nutricional mais equilibrada. “As crianças têm, desde cedo, a capacidade de aprender e realizar escolhas saudáveis, mas é preciso auxiliá-las. É na primeira fase da vida que hábitos são criados, o paladar é desenvolvido, então se houver uma grande oferta de alimentos ultraprocessados, os resultados serão muito negativos”, finalizou.

Ao final da audiência, todas as demandas e propostas foram encaminhadas através de requerimentos ao presidente da Comissão de Participação Popular da ALMG.

Confira matéria completa sobre a audiência no site oficial da ALMG: www.bit.ly/2U60G8O

 

Leave a Comment